POLÍCIA CIVIL PRENDE SUSPEITO PELA MORTE DE JOVEM EM BARBACENA

A Delegacia de Homicídios de Juiz de Fora prendeu, nesta sexta-feira (9), um jovem de 23 anos suspeito da morte de Poliana Helena da Silva Pires, de 19 anos. A vítima desapareceu ao sair de uma festa na madrugada de 20 de setembro, em Barbacena, e foi encontrada morta quatro dias depois. A ação da Polícia Civil de Juiz de Fora cumpriu mandado de prisão temporária, por 30 dias, expedido pela Comarca de Barbacena a pedido do delegado da cidade, que é o responsável pelo caso.

“Um dos endereços dele era na Zona Norte de Juiz de Fora. Nossa equipe esteve lá e a mãe informou que ele estava na casa de parentes em Ibertioga, no Campo das Vertentes. Fomos ao local indicado e o encontramos”, explicou o delegado Carlos Eduardo Rodrigues.

De acordo com o delegado, o rapaz teria conhecido a jovem na festa e foi a última pessoa a ser vista com ela, após a saída do evento. No entanto, ainda conforme o delegado, as circunstâncias do acidente precisam ser esclarecidas. “Eles foram vistos saindo juntos de uma casa noturna em Barbacena. A linha de investigação aponta que ele a teria jogado da ponte que dá acesso à BR-040. Mas ele também se acidentou no mesmo dia. Porém, ele não consegue dar detalhes do que aconteceu, nem de como foi o socorro porque só acordou no hospital”, disse Carlos Eduardo Rodrigues.

O rapaz foi trazido para a Delegacia Regional de Juiz de Fora e, em seguida, encaminhado ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Juiz de Fora. Agora a prisão preventiva será comunicada à Delegacia e à Justiça de Barbacena. Segundo a assessoria da Polícia Civil, as apurações do caso continuam em andamento.

Lembre o caso

O corpo de Poliana Helena da Silva Pires, de 19 anos, foi encontrado no dia 24 de setembro embaixo de uma ponte na BR-040, em Barbacena. Segundo a Polícia Civil, a jovem estava desaparecida desde domingo (20) após um baile. Os policiais receberam informações de que o jovem de 23 anos, última pessoa vista com a vítima, estava internado em um hospital da cidade com ferimentos no braço causados por queda. Ao falar com o paciente, ele contou que tinha caído de uma ponte. Os policiais foram até o local indicado pelo jovem e localizaram o corpo de Poliana.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Barbacena e passou por necropsia. A Polícia Civil de Barbacena instaurou inquérito e aguardava os laudos da perícia técnica. Na época, o rapaz prestou depoimento e foi liberado.

A família vai aguardar a investigação da polícia. “Queremos saber o que realmente aconteceu. Desde domingo estamos neste sofrimento para achá-la e agora estamos vivendo o maior pesadelo de nossas vidas. O corpo dela foi encontrado com o braço quebrado e sem sinais de tiros, mas não seu para ver muita coisa pois ela já estava desconfigurada. Vamos aguardar o que a perícia irá dizer”, declarou a tia de Poliana, Neuza Matilde dos Remédios da Silva.

 

Informações G1