POLICIA CIVIL FAZ RECONSTITUIÇÃO DO CRIME DA PEDRADA

12084111_1155560811124884_1663678160_n

Cerca de um ano depois, a Polícia Civil de Barroso, com o apoio da Polícia Militar e de peritos criminais de São João del Rei, fez no final da manhã desta terça-feira (6), a reconstituição do conhecido Crime da Pedrada, na Praça Antônio Strauss Marques, no bairro do Rosário. Na noite do dia 20 de setembro de 2014, o jovem Tiago Tavares, 29, foi morto a pedradas depois de uma discussão.

Dezenas de curiosos e profissionais compareceram ao local para para a reconstituição que já dura mais de três horas. Para recapturar o acontecido, os profissionais fizeram encenações semelhantes ao crime ocorrido no ano passado.

Profissionais na reconstituição
Profissionais na reconstituição

Segundo o advogado de defesa, Doutor Alexandre Teixeira, a reconstituição do crime foi necessária para esclarecer algumas contradições nos processos das testemunhas de acusação.  Testemunhas oculares também participaram do trabalho que teve coordenação do delegado Alexander Soarez Diniz.

Na época, dois suspeitos de matar Tiago foram presos. Em cumprimento ao mandado de prisão, a Polícia Militar prendeu um homem e uma mulher.

O homem tem 37 anos, E.A.S, natural da cidade de Matias Cardoso, município do norte de Minas Gerais, que tem cerca de 7 mil habitantes e fica a mais ou menos 700 km de Belo Horizonte. Já a mulher é uma barrosense de 27 anos e além de ter participado do crime, segundo a mãe de Tiago, Angêlica, ainda roubou o celular da vítima, que foi encontrado na sua residência.

De acordo com informações da PM, denúncias levaram os policiais até ao alojamento da empresa Mendes Júnior, onde E.A.S dormia tranquilo. Ao vasculhar o local, foi encontrado em um forro de um dos quartos, uma camisa amarela e laranja molhada, uma bermuda vinho e outra peça suja de sangue. Diante das evidências e dos depoimentos, o Delegado Alexander, teria pedido a prisão dos dois suspeitos.

Um ano depois, a mulher está em liberdade e o homem continua preso. Relembre o caso e veja a foto da vítima. Clique aqui.