Oito pessoa morreram no acidente

O Delegado de Trânsito de Barbacena, Fabrício Chartoni, instaurou nesta segunda-feira (31) inquérito para investigar as causas do acidente na BR-040, que deixou oito pessoas mortas e cinco feridas na noite de domingo (30).

Segundo o Corpo de Bombeiros, houve uma colisão entre um carro com placas de Esmeraldas (MG), um ciclista e uma van da Federação das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais de Minas Gerais (Feapaes-MG), com placas de Belo Horizonte.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do carro viajava sentido Belo Horizonte quando colidiu com a bicicleta conduzida por um adolescente de 16 anos, que cruzava a pista. O homem perdeu o controle da direção, invadiu a contramão, arrastando o ciclista e bateu de frente com a van que seguia no sentido Rio de Janeiro.

A PRF informou ainda que o ciclista, os três ocupantes do carro e três passageiras da van morreram no local. Uma das passageiras da van morreu a caminho do hospital. Ela é esposa do deputado federal Eduardo Barbosa (PSDB) e é velada em Pará de Minas.

O motorista da van e quatro passageiros foram levados pela ambulância da Via 040 para o Hospital Regional em Barbacena. Por determinação da direção da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), a unidade não passa informações sobre estado de saúde dos pacientes.

G1 entrou em contato com o Instituto Médico Legal (IML) de Barbacena na tarde desta segunda e confirmou que os corpos de todas as vítimas já foram liberados e encaminhados para uma funerária da cidade. As vítimas do carro de passeio são de Barbacena e os familiares já entraram em contato com a funerária para as demais providências.

O delegado vai aguardar a entrega do Boletim de Acidente de Trânsito (BAT) da PRF e dos laudos para dar sequência à apuração.

A PRF explicou ao G1 que o policial rodoviário federal que atendeu a ocorrência tem prazo de cinco dias para fechar o BAT e encaminhar à Delegacia. No momento, estão sendo levantadas informações complementares, incluindo a identificação das vítimas, para a conclusão do boletim.

G1