OUTUBRO ROSA

Os outubros de outrora não eram rosa como agora. Os outubros de ontem não tinham essa força e apelação como os atuais que norteiam e nos oferecem prevenção. Nos outubros do passado, não tão distante, era difícil imaginar uma mente tão aberta e uma atitude tão enérgica como esta, que nos invade e nos enche de orgulho. Os outubros que se foram não têm forças como estes, que se vestem e são investidos em uma causa, que salvam vidas e mais vidas. Não que os outubros dos tempos idos não fossem importantes, mas é que não são como os outubros de agora, que vestem a camisa, invadem as ruas e trazem esperança e uma mensagem forte de que é preciso prevenir.

Aqueles outubros não desencapavam mentes e atinavam para os problemas, os de hoje e os de amanhã sim, esses nos favorece e nos enche de cor, aliás, de uma única cor. Nem as folhas das árvores dos outubros de ontem são como as folhas que caem nos outubros de agora. Outubro, forte em cada letra, nos invade e nos deixa uma lição, entre ruas e camisas, entre choros e sorrisos, entre doações e caminhadas. Não há comparação: os outubros do passado eram cinza, os de agora são, e sempre serão, cada vez mais rosa. Viva o outubro de agora, viva a prevenção, a maior das lições, vivam as mulheres, viva a vida. Viva Barroso, o exemplo da região quando o assunto é prevenção.

Por Bruno Ferreira