De acordo com a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nessa quarta-feira (30), nove cidades da Zona da Mata seguem entre as 100 maiores populações de Minas Gerais. Juiz de Fora continua como a maior cidade da região e a quarta do estado, ficando atrás de Belo Horizonte, Uberlândia e Contagem.

Os dados divulgados pelo IBGE indicam que Juiz de Fora teve crescimento de 0,74% no comparativo entre 2017 e 2016. O valor é um pouco inferior à taxa nacional de 0,77%, mas supera a média de crescimento do estado, que ficou em 0,58%. A estimativa de população subiu de 559.636 para 563.769.

Entre as nove cidades da Zona da Mata que estão entre as 100 maiores de Minas Gerais, a que apresentou maior taxa de crescimento foi Ubá, com 0,99%. O município se mantém como o segundo maior da região e a 27ª do estado. A população passou de 112.186, em 2016, para 113.300, neste ano.

Ubá foi a cidade da Zona da Mata com maior taxa de crescimento populacional (Foto: Reprodução/TV Integração)
Ubá foi a cidade da Zona da Mata com maior taxa de crescimento populacional (Foto: Reprodução/TV Integração)

Os outros municípios da região que estão entre os 100 maiores são Muriaé, Viçosa, Cataguases, Leopoldina, Santos Dumont, Visconde do Rio Branco e Além Paraíba, respectivamente. Os quatro primeiros apresentaram índice de crescimento acima da média estadual.

Confira abaixo a tabela com os números referentes às nove cidades:

Sem título

Enquanto diversos municípios da Zona da Mata tiveram crescimento superior à média estadual e próximos da nacional, outros acabaram diminuindo populacionalmente. De acordo com os dados do IBGE, em todo o Brasil, 25% das cidades tiveram taxa de crescimento negativa.

Na Zona da Mata, as que se enquadram nesta estatística são Antônio Prado de Minas, Aracitaba, Argirita, Bias Fortes, Chiador, Dores do Turvo, Faria Lemos, Guarará, Guidoval, Guiricema, Piau, Piraúba e Tabuleiro – todas possuem menos de 10 mil habitantes.

Informações G1

Guiricema está entre as cidades da Zona da Mata que tiveram taxa negativa de crescimento populacional (Foto: Prefeitura de Guiricema/Divulgação)