O corpo da consultora técnica da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Júnia Lima, foi sepultado em Pedro Leopoldo nesta quinta-feira (10). De acordo com a nota divulgada pela Federação das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais de Minas Gerais (Feapaes-MG), ela não resistiu a uma cirurgia na quarta-feira (9), no Hospital Geral em Barbacena, onde estava internada.

Ela é a nona vítima do acidente entre a van que ela estava e seguia para Juiz de Fora, um carro e um ciclista na BR-040, em Barbacena, no dia 30 de julho. Oito pessoas, incluindo um bebê, morreram na batida. O caso é investigado na Polícia Civil da cidade.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do carro com placa de Esmeraldas (MG), viajava sentido Belo Horizonte quando colidiu com a bicicleta conduzida por um adolescente de 16 anos, que cruzava a pista. O homem perdeu o controle da direção, invadiu a contramão arrastando o ciclista e bateu de frente com a van da Federação das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais de Minas Gerais (Feapaes-MG), com placas de Belo Horizonte, que seguia no sentido Rio de Janeiro.

A PRF informou ainda que o ciclista, os três ocupantes do carro e três passageiras da van morreram no local. Uma das passageiras da van, Darci Fioravante, esposa do deputado federal Eduardo Batista (PSDB), morreu à caminho do hospital. As vítimas foram sepultadas no dia 1º de agosto em cemitérios de Barbacena e Santa Bárbara do Tugúrio, no Campo das Vertentes, e de Pedro Leopoldo, Pitangui, Contagem e Pará de Minas.

O motorista da van e quatro passageiros foram levados pela ambulância da Via 040 para o Hospital Regional em Barbacena. A assessoria da Feapaes confirmou que o consultor consultivo Sérgio Sampaio e o motorista Ronildo Nogueira passaram por atendimento médico e foram liberados. A procuradora jurídica Maria Tereza Feldner recebeu alta nessa quarta-feira (9) em Belo Horizonte. O diretor financeiro Milton Gontijo permanece hospitalizado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte.

O grupo viajava para Juiz de Fora, onde teria uma reunião no dia 31. A Apae da cidade está sob intervenção da Federação por causa de crise financeira. A instituição respeitou luto de três dias e retomou atividades no dia 2 de agosto. Sobre a gestão da unidade em Juiz de Fora, a assessoria da Federação informou que será designada uma pessoa, entre os funcionários da Apae em Barbacena para ser interventora em Juiz de Fora. O nome ainda não foi divulgado e a expectativa é de que inicie os trabalhos nas próximas semanas.

Investigação

Após abrir inquérito no dia 31 de julho, a Polícia Civil teve acesso ao Boletim de Acidente de Trânsito (BAT) feito pela equipe da Polícia Rodoviária Federal de Congonhas, que atendeu a ocorrência, no dia 4 de agosto, pela internet.

Desde então, segundo a assessoria, o delegado responsável pela investigação, Fabrício Chartoni, ouviu o depoimento do motorista da van da Feapaes. Além disso, emitiu carta precatória solicitando o depoimento dos sobreviventes que tiveram alta em suas cidades de origem. O delegado também aguarda a entrega dos laudos de perícia e do IML. As investigações prosseguem.

 Informações G1