Minas Gerais tem primeiro centro integrado para tratar câncer

O grupo Oncoclínicas inaugura nesta quinta-feira (9), em Belo Horizonte, o Oncobio, o primeiro centro totalmente integrado para o diagnóstico e para o tratamento do paciente com câncer de Minas Gerais.

“O objetivo do centro é a medicina de precisão, que permite diagnósticos mais complexos, inclusive genéticos, e o tratamento de forma individualizada”, explica o médico oncologista Bruno Ferrari, fundador e presidente do Conselho de Administração do grupo Oncoclínica. “Vamos ter em um único prédio todos os tipos de tratamento para o paciente oncológico”, diz.  Com mais de 200 médicos – oncologistas, hematologistas, radioterapeutas e cirurgiões –, o Oncobio, integrado ao Hospital Biocor, terá capacidade inicial para atender 500 pacientes por dia, particulares ou de planos de saúde.

A unidade, conforme Ferrari explica, apresenta três pontos diferenciais. Um deles é que conta com o mais avançado acelerador linear para radioterapia do mundo, um dos primeiros a entrar em operação no Brasil.

“É a tecnologia mais moderna que existe. Reduz o número de dias de radioterapia com maior segurança para o paciente”, diz.

O centro também conta com uma unidade de oncologia pediátrica, exclusiva para atender crianças com a doença. O terceiro diferencial, segundo Ferrari, é o serviço de transplante de medula óssea adulto e pediátrico, dedicado ao tratamento de neoplasias hematológicas, como as leucemias agudas. O Oncobio vai usar os mais de cem leitos do Biocor disponíveis para o tratamento oncológico. O centro especializado funcionará em uma torre integrada, por uma ponte, ao hospital.

O TEMPO