Imagem ilustrativa

Alerta no setor de Epidemiologia em São João del-Rei: dois macacos encontrados sem vida na comunidade de Goiabeiras podem ter sido infectados por Febre Amarela. Os corpos dos dois primatas foram recolhidos e tiveram material biológico encaminhado para testes. Se os resultados aguardados para as próximas semanas forem positivos, os animais se somam a outros dois encontrados na Casa da Pedra, ambos com morte já confirmada pela doença em setembro.

Todos esses casos chamam a atenção para a necessidade de vacinação contra a Febre Amarela. Ao mesmo tempo, no entanto, fica um pedido por quebra de tabus: “Os macacos não são transmissores diretos da doença para humanos. São vítimas como todos nós e, na realidade, são termômetros importantes para indicar locais de atenção, por exemplo. Nenhum animal deve ser exterminado. A luta precisa ser contra o mosquito vetor do problema e em prol da aplicação de vacinas”, explica a coordenadora de Epidemiologia em São João del Rei, Eliene Freitas.

Macacos-Casa-da-Pedra-Panoramio-Divulgação
Animais contaminados estavam nas proximidades da Casa da Pedra, entre São João e Tiradentes – Foto: Panoramio / Divulgação

Também de acordo com Eliene, não há qualquer registro de infecção por Febre Amarela em humanos na cidade. “Em março deste ano houve uma notificação no município, mas envolvendo um paciente de Conselheiro Lafaiete que passou pela região. Posteriormente, após a realização de exames, a incidência da patologia foi descartada”, comenta.

A constatação das duas mortes em primatas causadas por Febre Amarela e a suspeita de outros dois casos animais, porém, voltam a alertar sobre a presença do problema. “Todo cuidado é necessário para que não tenhamos infecções pela doença. Não há motivo para pânico, mas atenção à saúde e medidas simples de proteção, como a vacina, aplicada gratuitamente”, destaca Eliene.

Macacos
Os dois primeiros animais mortos foram encontrados entre São João del-Rei e Tiradentes, na chamada Casa da Pedra, no mês de junho. Ambos foram entregues ao setor de Zoonoses são-joanense e, após exames com resultados divulgados em julho, as mortes por Febre Amarela foram confirmadas.

Já em setembro, moradores de Goiabeiras localizaram outros dois macacos sem vida. “O setor de Zoonoses foi acionado para verificar a situação e não havia sinais de assassinato dos bichos. Por isso a Epidemiologia foi notificada e houve encaminhamento de materiais biológicos para o Rio de Janeiro. Enquanto isso, foram intensificadas ações como varreduras e vigilância quanto à patologia”, pontuou Eliene.

Vacinas
De acordo com a coordenadora do setor de Epidemiologia, a vacina contra Febre Amarela está disponível gratuitamente nos Postos de Saúde são-joanenses visando público com idade superior a 9 meses e inferior a 60 anos. Para isso, basta apresentar o Cartão de Vacinas no posto mais próximo de casa.

Quem tiver perdido o documento também deve procurar uma unidade de saúde para receber orientações sobre como proceder. Apenas uma dose da fórmula é suficiente para imunização.

A doença
De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), mais de 160 pessoas morreram vítimas de Febre Amarela em Minas Gerais até agosto deste ano. A doença tem como vetor o mosquito Haemagogus em áreas silvestres; enquanto no ambiente urbano sua transmissão se dá através do Aedes aegypti, também associado à Dengue, Zika e Chikungunya.

Informações Gazeta de São João del Rei