Juquinha

Superação! Essa é palavra que define José Márcio de Araújo, o Juquinha, que desde muito cedo, teve uma vida repleta de barreiras e conflitos. As dificuldades, impostas por sua deficiência física e pela dependência química, poderiam tê-lo levado para um caminho sem volta, mas, graças à sua força de vontade e a um “bilhete muito especial”, Juca encontrou forças para seguir em frente.

Nascido no dia 29 de outubro de 1962, José foi acometido pela Poliomielite, doença que lhe deixou sequelas permanentes na perna direita. Apesar dos problemas, Juquinha teve uma infância de brincadeiras e travessuras, procurando nunca se distinguir dos demais. Porém,  na fase adulta, foi apresentado ao mundo das drogas, que por muito tempo foi o seu refúgio da realidade.

juquinha-a-cara-de-barrosoCom isso, sua relação com a família era quase sempre árdua e amarga. A convivência com a mãe era de preocupação e discussões, pois ele se negava a largar o vício e ela se recusava a abandoná-lo. O convívio com sua primeira esposa e os três filhos também não era diferente e por muito tempo Juquinha não foi visto como um bom marido e pai.

Marcos Tadeu, seu filho mais velho, foi um dos responsáveis por trazê-lo de volta à realidade. Por causa de dois bilhetes simples de uma criança, mas com duros dizeres sobre quem o pai era para o filho, que Juquinha encontrou a motivação necessária para ser um homem melhor.

A Clínica Senhor Jesus, na cidade Lavras, foi outro importante elemento em sua recuperação. Na reabilitação, ele teve a oportunidade de conviver com outros dependentes químicos, de respeitar o próximo, de compartilhar coisas boas e principalmente de compreender a importância de se viver com dignidade.

E foi em razão de sua força e perseverança que anos mais tarde, já recuperado e fortalecido, é que ele pode evitar que o filho, o mesmo que lhe abriu os olhos anos antes, repetisse sua triste história. Foi com aqueles mesmos bilhetes em mãos que Juca mostrou a Marcos o quão triste foi ser o que ele havia se tornado por conta das drogas.

Hoje aos 54 anos, casado com Maria de Lourdes e pai de mais duas filhas, Juquinha tem uma convivência harmoniosa com a família e os demais filhos. E é com essa difícil trajetória que esse cidadão barrosense nos mostra que a vida nunca deve ser desperdiçada, independentemente dos problemas, é sempre tempo de recomeçar, de aprender e de amar.

Confira o video do quadro Gente da Gente do Barroso EM DIA acessando o código pelo seu celular. Basta baixar, através da sua loja de aplicativos, um leitor de código e posicionar a câmera na imagem.