Humanidade produz mais plástico em 10 anos do que em todo um século

Foto: O Tempo

No Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nessa terça-feira (5) de junho, números divulgados pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) em relação ao consumo desenfreado de plástico ao longo dos últimos dez anos deixam o planeta em estado de alerta. Segundo a entidade, por ano são consumidos entre 500 bilhões e um trilhão de sacolas compostas por esse material. Além disso, um milhão de garrafas plásticas descartáveis são compradas a cada minuto em todo o mundo. Ainda de acordo com o órgão, o descarte incorreto do insumo tem destruído o ecossistema oceânico, uma vez que toneladas desses resíduos acabam no mar.

Para alertar a humanidade sobre o problema, neste ano a Organização das Nações Unidas (ONU) escolheu o tema “Acabe com a Poluição Plástica” para debater durante evento a ser realizado na Índia – país asiático que sediará as celebrações globais alusivas à data. O objetivo é chamar a atenção de governos, setores privados, comunidades e indivíduos para reduzirem a produção e a utilização excessiva desses materiais orgânicos, que contaminam os oceanos e prejudicam a vida marinha, além de afetar a saúde humana.

Segundo uma pesquisa realizada pela National Oceanic and Atmospheric Administration, o problema mais grave é em relação ao microplástico, que está presente em vários produtos, como calça jeans, pasta de dente, cosméticos, embalagens de remédio, esfoliantes, xampus, sabonetes, desodorantes, entre outros.

O estudo ainda revela que os plânctons e pequenos crustáceos se alimentam do microplástico, causando a intoxicação dessas espécies. Seguindo a cadeia alimentar, os peixes também se contaminam ao comê-los. Esse processo se repete até chegar na mesa dos seres humanos.

O TEMPO