Valor de R$4,13 continua no centro

O motorista pode preparar o bolso novamente. É que a Petrobras anunciou ontem nova elevação nos preços da gasolina em suas refinarias, que passam a acumular alta de quase 11% nos poucos dias deste mês. A justificativa agora é o furacão Harvey, que fechou refinarias nos Estados Unidos e levou a uma disparada nos valores de referência do combustível no mercado mundial.

O preço médio da gasolina, conforme pesquisa divulgada ontem pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) está em R$ 3,805. O levantamento foi feito entre o dia 27 de agosto e 2 de setembro. O valor é 3% maior que o verificado na semana anterior (R$ 3,694). Com o reajuste que passa a valer hoje, o combustível deve subir pelo menos mais R$ 0,03 por litro.

BARROSO

Em Barroso, os preços desta terça-feira (5), chegam a R$4,22 no centro da cidade. Já na BR os valores são um pouco mais em conta.

Na internet, alguns usuários chegaram a reclamar do reajuste nas bombas da cidade. “Q isso gente, a Petrobras anunciou o aumento da gasolina para amanha e os postos de Barroso ja aumentaram seus preços, ta doido!”, diz um dos posts.

A nova política de preços adotada pela Petrobras foi anunciada em 30 de junho. Naquela dia, a estatal informou que os reajustes teriam mais frequência e poderiam até ser diários, dependendo das oscilações do preço do produto no mercado externo. No entendimento da Petrobras, com a revisão anunciada, a nova política de preços permitiria maior aderência dos preços do mercado doméstico ao mercado internacional no curto prazo e possibilitaria competir de maneira mais ágil e eficiente, recuperando parte do mercado que a empresa vinha perdendo para os derivados importados.