EXPOBARROSO: SHOW DE SOLIDARIEDADE

Bons e médios shows com entrada gratuita ou shows de grande porte com valor cobrado na portaria? Essa é a grande discussão entre os administradores atuais quando o assunto é Exposição e seus shows. A promessa feita em campanha nos palanques pela atual administração tem sido cumprida e não houve até então cobrança de entrada na portaria da Exposição. Porém, a decisão administrativa não é unanimidade dentro da própria prefeitura. Mesmo os mais próximos discordam da decisão pública, feita nas eleições de 2012, e ao longo do tempo lutam para  cobrar entrada, o que não aconteceu e provavelmente não vai acontecer no último ano de mandato.

“Acho que deveriam cobrar. Em toda região é cobrada portaria e o povo de Barroso vai através de vans e ônibus. Costumam pagar de R$30 a R$40 por show, enfim, acredito que essa seria a melhor forma. A administração não tem que arcar sozinha com os custos”, diz Marcos Silva, do bairro do Rosário. Já outras pessoas como, por exemplo, Mariana Sales, acredita que o modelo atual, de doação é algo digno de aplausos. “Essas entidades beneficiadas não fazem compras durante o ano todo porque ganham estes alimentos e materiais. Fantástica a idéia. Minha cidade, Barbacena, poderia copiar isso”, ressalta.

Diante do impasse, a solução encontrada pelo Secretário de Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Graçano, tem sido a doação de alimentos e materiais de limpeza.  Desde que assumiu a pasta, em 2013, Rodrigo apostou na solidariedade dos barrosenses e visitantes e acertou em cheio. Além de bons shows, o secretário, junto com sua equipe e as entidades beneficiadas, arrecadou cerca de 40 toneladas de alimentos e materiais de limpeza. Quase todas as entidades filantrópicas do município já foram contempladas com a arrecadação. Para o secretário, que expressou sua opinião através de uma carta enviada à imprensa, o objetivo mais uma vez foi alcançado. “Na arrecadação de alimentos novamente batemos um novo recorde. Foram arrecadadas mais de 10 toneladas de alimentos, superando 2014, pois este ano trocamos alimentos em todos os dias de grandes shows do evento o que irá beneficiar as entidades parceiras APAE, CEPAS e ASILO”, diz Rodrigo que também falou dos concursos e exposições. “Esta exposição foi marcada pela volta definitiva do “povo” da Zona Rural para dentro do evento. Especificamente este ano conseguimos trazer novamente a participação deles com a exposição de gado leiteiro, com a parceria da APLEITE e da EMATER, e de animais de alta lactação. Também trouxemos cavalos e os expomos novamente dentro do parque. Assim, voltamos a realizar o concurso de marcha, que não acontecia na cidade há 11 anos, e que contou com o apoio do amigo Claudinho Boiadeiro”, declara. De acordo com Rodrigo, este ano aconteceu o primeiro Encontro de Muladeiros, em parceria com a associação Rancho do Cowboy. “Um local de amigos de onde todos saíram satisfeitos com o apoio conseguido pela Prefeitura Municipal. Ao final do encontro no domingo, a Associação preparou uma linda cavalgada pelas ruas da cidade”, explica Rodrigo que também este ano realizou, em parceria com EMATER, o primeiro festival de pratos, com a participação de 19 mulheres da zona rural.

O EVENTO

A Exposição durou quatro dias, de quinta a domingo, e teve shows de duplas sertanejas e bandas de rock. Além das atrações nacionais, o que ficou visível foi o espaço para as bandas locais. “Conseguimos valorizar os artistas locais uma vez que nós os colocamos de fato nos momentos mais importantes. Não temos medo de mostrar a cultura local, pelo contrário, temos orgulho dela, por isso colocamos os artistas da cidade nos momentos de maior movimento, para realmente promovê-los”, explica Rodrigo.