EXCLUSIVO! Por dentro da Cadeia Pública de Barroso. Assista ao vídeo!

Pátio da Cadeia Pública de Barroso passa por reformas

Confira, com exclusividade, a reportagem do Jornal Barroso EM DIA mostrando as dependências da Cadeia Pública da cidade após sua desativação, que aconteceu no último dia 4 de janeiro deste ano.

Os repórteres Bruno Ferreira e Matheus Ávila, percorreram o que antes eram as celas dos cerca de 30 detentos que ocupavam o local. As imagens revelam em detalhes, as condições das quatro celas da cadeia e do pátio para banho de sol, danificados no decorrer dos anos por marcas, buracos nas paredes e no teto, feitos pelos reclusos como tentativa de fuga.

A Cadeia Pública de Barroso, sob o comando da Secretaria Estadual de Administração Prisional (Seap), foi fechada por questões administrativas. Seis carros do Sistema Prisional, mais um reforço militar fizeram a transferência dos detentos para os presídios de Congonhas e Andrelândia.

A Assessoria de Comunicação do  Ministério Público (MPMG) explicou em nota enviada ao Barroso EM DIA que a Cadeia vinha sendo um modelo de violação dos Direitos Humanos, tendo em vista o déficit do quadro de pessoal, aliado aos problemas estruturais e de logística, colocando em risco os presos, agentes penitenciários e moradores das imediações.

O MP alertou ainda para o problema da superlotação. A Cadeia, inaugurada em 2001, foi projetada para 20 presos, mas em 18 de outubro de 2017, mesmo após o remanejamento de alguns detentos, a Cadeia abrigava 45 presos, sendo que 25 já são condenados e não deveriam estar cumprindo pena no local.

Para mais informações sobre o caso clique aqui.

Confira o vídeo

 

NOTA

O Barroso EM DIA esclarece que a matéria foi feita com o intuito de mostrar (sem opinar) a real situação que se encontrava a Cadeia Pública de Barroso. De acordo com o MP, como mostra nota acima, a Cadeia vinha sendo um modelo de violação dos Direitos Humanos, tendo em vista o déficit do quadro de pessoal, aliado aos problemas estruturais e de logística, colocando em risco os presos, agentes penitenciários e moradores das imediações. Portanto, a reportagem, que esteve presente na Cadeia procurou, a todo momento, apenas mostrar o que acontecia e como era a Cadeia, de acordo com o depoimento dos profissionais que lá trabalham.

Nosso muito obrigado.