Encontramos o Francismar

A coluna “Por Onde Anda?” encontrou um barrosense muito querido
por-onde-anda-francismar-2O que esperar de um filho que nasce da soma dos nomes dos pais? Uma vida ao redor da Matemática. Essa é a reposta. Resolva o problema juntando em uma única equação: Pinguinho de Gente mais Escola Estadual Sant’Ana, mais FAPI e Colégio São José. Em uma outra, adicione exemplo, timidez, simpatia e inteligência. Cruze os resultados finais de cada uma delas, sendo eles Educação Básica x Ser Humano, e obtenha a solução: Francismar Ferreira Lima, 30 anos, barrosense, morador do bairro Joaquim Gabriel de Souza. Este é um “problema” que muitos amigos como Juninho, Tássio, Vitinho, Ítalo, Nádia, Layla e Ana Cristina fazem para lembrar do doce colega que “se perdeu” entre as equações da vida e se tornou um Mestre na arte de equilibrar os números. Números que insistem em distanciar Campinas, em São Paulo, onde o doutorando, filho ilustre, viveu momentos que ultrapassam as margens e os parênteses de qualquer conta, da nossa Barroso, nas Minas Gerais.
É ou não é, Francismar? Viver longe da família e dos amigos de infância é uma conta difícil por-onde-anda-francismar-1de fechar, não é? Os quilômetros de distância que o digam. Enfrentar o dia a dia e não lembrar da Praça da Solo, dos vídeo games, da adolescência, das matas de Barroso e região para acampar com pais e amigos, enfim… Quem é o valor Pi se comparado à Lajinha, ao Boi Morto, ao Farias, à Cachoeira do Padeiro, à Serra de Tiradentes e ao Morro da “Teia”?
E Márcia e Francisco sabem exatamente sobre estes valores mais do que reais, bem mais do que saldos ou déficits, que a Unicamp ajudou a revelar. Valores de um talento nato, feito de dedicação e de amor, pelo menino que multiplicou e resultou em um homem cheio de obrigações, deveres e responsabilidades, mas que jamais esquecerá que, assim como um mais um são dois, seus amigos em Barroso clamam por uma visita, mesmo que rápida.
Francismar, a educação, dos números e da vida, agradece. Continue transmitindo conhecimento pelas salas de aula, continue as pesquisas, mas, quando quiser “tirar a prova”, esqueça as contas e a distância e nos presenteie com um abraço barrosense que anda além dos sinais de infinito. A Franciely, a Gabriela, o Dudu, a Gerusa, a Fernanda e mais uma trinca te esperam com aquele velho sorriso encantador.
E saiba, meu caro, o resultado pode ser mais do que o previsto, pois, diferente da matemática, a vida nos reserva surpresas como um pôr do sol na Antena de TV.
por-onde-anda-francismar-3