A imagem não sofreu danos, mas também foi recuperada

O design desagradável é uma acumulação do fenômeno urbano no qual o controle social e seu design inerente possuem um papel significativo na forma como percebemos e engajamos em espaços públicos e semipúblicos (Savičić, 2016). O processo de elaboração de um determinado design é, sobretudo, ideológico e impacta de forma decisiva na experiência vivida.

Em outras palavras, todo design, ao mesmo tempo, impacta e é resultado de um contexto social e das relações de poder que se estabelecem nesse contexto. O design, quando desagradável, é higienizador e objetiva esconder, segregar e afastar. Ele trata o efeito e não a causa de questões sociais. Ele serve ao controle e é desprovido de conteúdo pedagógico.

Jovens, populações em situação de rua, pobres e usuários de drogas são frequentemente alvo de instalações desagradáveis no espaço público. Tais grupos nem sempre ameaçam a segurança e a tranquilidade, na maioria das vezes e na maior parte dos espaços, eles são simplesmente minorias desempoderadas. Assim, sistemas repelentes são desenhados a partir de características físicas, comportamentais ou psicológicas desses grupos,produzindo sensações de desconforto com o objetivo de afastá-los de determinados ambientes. Do mesmo modo que os grandes empreendimentos gentrificadores [fenômeno que afeta uma região ou bairro de um município devido a alterações do local], que se espalham pelas cidades, as técnicas de design também se tornam comuns em centros urbanos de diferentes portes.

O objetivo deste post é o de introduzir a questão no debate sobre o ambiente urbano e apresentar exemplos de designes desagradáveis que podem ser observados em cidades como Barroso, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e também no exterior.

No início deste mês o cinema Roxy no Rio de Janeiro instalou chuveiros em sua marquise como armadilha para afastar a população em situação de rua.

No início deste mês o cinema Roxy no Rio de Janeiro instalou chuveiros em sua marquise como armadilha para afastar a população em situação de rua.

Em Belo Horizonte, é comum a instalação de barras de ferro para que os praticantes do skate não utilizem de bancos e muretas para a prática do esporte.

Em Belo Horizonte, é comum a instalação de barras de ferro para que os praticantes do skate não utilizem de bancos e muretas para a prática do esporte.

Em Barroso, há alguns anos, a Prefeitura colocou chapisco de cimento no monumento que homenageia o Padre Luis na Praça Gustavo Meireles. O objetivo foi impedir que crianças brincassem no “escorregador do padre”. No passado, a Prefeitura também usou de plantas com espinhos para que as pessoas não pisassem na grama da Praça de Sant’Anna. Outro exemplo de design desagradável foi a medida de aterrar o lago artificial que havia na Praça do Forninho.

Em Barroso, há alguns anos, a Prefeitura colocou chapisco de cimento no monumento que homenageia o Padre Luis na Praça Gustavo Meireles. O objetivo foi impedir que crianças brincassem no “escorregador do padre”. No passado, a Prefeitura também usou de plantas com espinhos para que as pessoas não pisassem na grama da Praça de Sant’Anna. Outro exemplo de design desagradável foi a medida de aterrar o lago artificial que havia na Praça do Forninho.

Na praça da Savassi, em Belo Horizonte, foram instalados encostos nos bancos para dividi-los e impedir que a população de rua pudesse se deitar nos mesmos.

Na praça da Savassi, em Belo Horizonte, foram instalados encostos nos bancos para dividi-los e impedir que a população de rua pudesse se deitar nos mesmos.

Em muitas cidades são utilizadas pedras debaixo dos viadutos para evitar a aglomeração de pessoas em situação de rua.

Em muitas cidades são utilizadas pedras debaixo dos viadutos para evitar a aglomeração de pessoas em situação de rua.

Na Europa, tem sido cada vez mais comum utilizar a luz azul nos banheiros públicos. A intenção é afastar os usuários de drogas injetáveis, uma vez que a luz azul os impede de enxergar as veias sanguíneas.

Na Europa, tem sido cada vez mais comum utilizar a luz azul nos banheiros públicos. A intenção é afastar os usuários de drogas injetáveis, uma vez que a luz azul os impede de enxergar as veias sanguíneas.

A luz na tonalidade rosa é utilizada para afastar os adolescentes porque ressalta as imperfeições da pele do rosto (como acnes), comuns nessa idade.

A luz na tonalidade rosa é utilizada para afastar os adolescentes porque ressalta as imperfeições da pele do rosto (como acnes), comuns nessa idade.

Para afastar os adolescentes tem-se utilizado também alto-falantes que emitem um ruído em frequência apenas audível para jovens (cerca de 17,4Mhz). Outra estratégia é a execução de música clássica.

Para afastar os adolescentes tem-se utilizado também alto-falantes que emitem um ruído em frequência apenas audível para jovens (cerca de 17,4Mhz). Outra estratégia é a execução de música clássica.

E você, conhece algum exemplo de design desagradável? Entre em contato e envie a sua foto [O que te incomoda e o que te deixa orgulhoso em Barroso?]. Para tornar as nossas cidades menos excludentes e mais tolerantes, é fundamental descortinar os processos e poderes que operam para tornar a vida de uns cada vez mais confortável e a de outros cada vez mais desagradável.

por Antônio Claret