Deputados mudaram na madrugada desta quinta-feira o sistema eleitoral para o ano que vem e para 2020. A mudança veio por meio do chamado distritão.

Se permanecer essa alteração em votação não só na Câmara, mas também no Senado, para os dois próximos pleitos, serão eleitos os deputados federais, deputados estaduais e vereadores mais votados, sem levar em conta os votos recebidos pelo conjunto dos candidatos do partido, como é o sistema proporcional adotado atualmente.

A mudança ocorreu na comissão especial da Câmara que analisa a reforma política, que  aprovou na madrugada desta quinta-feira (10) destaque que modificou o texto-base aprovado na noite dessa quarta-feira (9) da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03.
Mais votados em Barroso
Se o sistema já estivesse em vigor na última eleição municipal, haveria mudanças no quadro de vereadores eleitos em Barroso. Veja como ficaria em ordem dos mais votados.
ANDERSON DE PAULA – PP – 596 VOTOS
GOLÔ – PDT – 591
BALDONEDO NAPOLEÃO – PSDB – 564
KIKO DO BEDESCHI – PHS – 554
LEONE – PP – 500
EDUARDO PINTO – PV – 497
ÀLLAN CAMPOS – PSDB – 433
HÉLIO CAMPOS – PP – 395
CHIQUINHO MAROMBA – PSD – 388
Os dois últimos em negrito; Hélio e Chiquinho, substituiriam Verinha (PT) e Giovani Graçano (PPS).
Próximos passos

O projeto de reforma política é uma Proposta de Emenda à Constituição. Concluída a análise na comissão especial, o pacote seguirá para o plenário da Câmara.

Em plenário, o texto aprovado em comissão será submetido a duas votações antes de ser enviado ao Senado.

Para ser aprovada, a PEC precisa do apoio mínimo de 308 dos 513 deputados.