Décimo dia de paralisação no Trevo de Barroso

Mesmo diante dos fortes rumores de que a greve acabaria, os caminhoneiros de Barroso, no trevo da cidade, BR 265, continuam parados em sinal de protesto.

O mesmo acontece na BR 040, Barbacena. Segundo informações, tanto Barroso quanto cidades da região, continua da mesma forma, ou seja, paralisados. Apenas veículos de passeio, ambulâncias, caminhões de carga viva, suprimentos e remédios passam pelos bloqueios.

“Nenhum caminhoneiros deixou o trevo. Todos que estavam aqui continuam firmes e fortes, porque agora temos apoio dos Petroleiros”, diz um dos líderes na manhã desta quarta-feira (30).

GREVE GANHA APOIO DOS PETROLEIROS 

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) informou, via redes sociais, que a greve da categoria começou nos primeiros minutos desta quarta-feira (30), apesar de o Tribunal Superior do Trabalho (TST) ter considerado o movimento ilegal na véspera. “Não vamos arregar para a Justiça do Trabalho”, disse o coordenador geral da FUP, José Maria Rangel, em vídeo distribuído pela entidade. “A greve está mantida.”

Comunicado da FUP publicado pouco depois da 1h relata que os funcionários “não entraram para trabalhar” em oito refinarias de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Amazonas, Pernambuco. Também há paralisação, segundo a entidade, nos terminais de Suape (PE) e Paranaguá (PR).

Os petroleiros decidiram parar as atividades por 72 horas em solidariedade ao movimento dos caminhoneiros e para pedir a destituição de Pedro Parente do comando da estatal, entre outras reivindicações.