Pertence a Prados agora

Conforme o Barroso EM DIA anunciou no início deste mês, Barroso não terá mais o Cartório Eleitoral, que passará ser apenas Posto de Atendimento na cidade.

Com o rezoneamento em todo o Brasil, algumas zonas eleitorais foram extintas. Entre elas, a 344ª Zona Eleitoral de Barroso. A divulgação aconteceu na quinta-feira, dia 17 de agosto, após a aprovação da resolução para rezoneamento em Minas Gerais, por parte do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

O que chama a atenção é que Barroso agora pertencerá à 228ª Zona Eleitoral, instalada na cidade vizinha de Prados, que também recebeu demanda de outros municípios.

O Barroso EM DIA confirmou a informação com o Chefe do Cartório Eleitoral em Barroso, Sirley José Domingos, que deixou bem claro que muitas determinações ainda não estão claras. “Nos próximos 60 dias é que vamos ficar ciente das demandas que serão ofertadas por este posto de Atendimento e quais os trabalhos realizaremos de fato aqui no município”, explica ele que reforça que o eleitor não será prejudicado em momento algum.

Os eleitores continuarão fazendo transferências, justificando, tudo da mesma forma em Barroso, no mesmo lugar onde funciona hoje, no Prédio dos Três Poderes. Sirley ainda acredita que na época das eleições os trabalhos de transmissões dos votos via internet ainda possam acontecer na cidade. “Não posso, como disse, garantir nada porque ainda não fomos informados oficialmente destas diligências, mas acreditamos que será possível, ainda através da nossa Juíza, realizar este trabalho nos anos eleitorais”, diz.

Barroso vinha se destacando nas transmissões de dados e por algumas vezes foi a primeira cidade de Minas Gerais a ter os resultados das eleições. Hoje, são cerca de 17 mil eleitores em Barroso.

No que se refere a Justiça Eleitoral e os processos, a juíza da Comarca de Barroso, Doutora Valéria Possa Dornellas, e o promotor Pedro Estiguer, deixam de trabalhar com a área eleitoral, que será demanda para Prados.

REZONEAMENTO

A Corte Eleitoral aprovou por unanimidade a Resolução 1039/2017, que aplica em Minas Gerais os critérios determinados pelo TSE para o rezoneamento eleitoral, conforme a Resolução 23.520/2017. Serão extintas, dentro de 60 dias, a contar da publicação, 45 zonas eleitorais de Minas, das 351 atualmente existentes. Ao todo, dos 853 municípios de Minas, 139 passarão a integrar novas zonas eleitorais. O rezoneamento não implica mudança de local de votação dos eleitores, mas aqueles que pertencerem às zonas ou municípios que sofrerão alteração terão os dados do seu título alterados oportunamente.

Confira todas as cidades que passarão pelo rezoneamento. Clique aqui