COMEÇAM AS OITIVAS DE INVESTIGAÇÃO NA CÂMARA

Começou nessa terça-feira (8), na Câmara Municipal de Barroso, as oitivas da Comissão Especial de Inquérito, a (CEI), responsável pelas investigações relacionadas aos gastos com guloseimas na Assistência Social, uma espécie de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

_MG_0328
Começam as oitivas

A Comissão é formada pela vereadora Wanderléia Napoleão, Presidente, os vereadores Hélio Campos, membro, e Fernando Terra, Relator. Oitivas nada mais é do que ouvir as testemunhas, ou seja, as pessoas envolvidas no caso investigado.

Vários cidadãos, entre eles funcionários públicos, devem ser ouvidos nos próximos dias. O atual Secretário Anderson de Paula, da Assistência Social, deve ser um dos últimos a falar com a Comissão.

A reportagem do Barroso EM DIA também apurou que o Processo Licitatório para a compra de algodão doce e pipoca já chegou ao Legislativo e está sendo analisado pela Comissão.

A Câmara tem 120 dias, desde a criação da CEI, criada em 6 de agosto, para poder finalizar o processo de investigação, ou seja, tem até 6 de dezembro para apresentar o resultado final.

O intuito é apurar a denúncia que um cidadão barrosense fez ao jornal O Tempo, onde foi publicado o gasto com algodão doce e pipoca, através da Secretaria Municipal de Assistência Social. Na oportunidade, a Secretaria adquiriu 30 mil unidades de pipoca e algodão doce no valor de cerca de R$22 mil.

CEI NO LEGISLATIVO

Segundo informações da Câmara Municipal, essa é a segunda CEI aberta ao longo da história do Legislativo barrosense. Em setembro de 1995, alguns vereadores investigaram o governo do então Prefeito Adelmo Graçano, mas nada foi comprovado e a denúncia, que teria sido enviada para o Ministério Público, foi arquivada.