Colecionador esconde um galpão de carros clássicos em Barbacena

Na vizinha Barbacena, famosa pelas rosas e pelo frio, há um inimaginável galpão de carros antigos, que esconde raridades impressionantes. Todas em perfeitas condições de uso e documentação rigorosamente em dia, mesmo que alguns ainda mantenham suas placas originais, amarelas.

O proprietário, que prefere manter o anonimato, não leva esses carros a eventos, não os expõem, apenas tem o prazer de guardá-los em sua coleção. Não vende, não troca e prefere mantê-los “escondidos”. Muitos dos carros encontrados estão em excelente estado de conservação, mas a poeira e resíduos do teto de madeira, causados por carunchos, poderiam confundir o leitor desta matéria.

Fã da marca Opel, o apaixonado não mede esforços para adquirir alguns de seu interesse. Ali podem ser vistos um Opel Kapitan 1960, que pertenceu a Embaixada do Brasil em Roma. Além dele há um Opel Furgão Olympia 1951, um Opel Caravan 1973, um Opel Rekord 1967, um Opel Kapitan 1957, e um Opel Kadett L 1967.

Quatro representantes da Chrysler cada um, mais perfeito que o outro, também estão ali. O Dodge Charger RT 1977, um Polara 1977, com 71 mil km originais e outro, 1980, ambos impecáveis. Numa coleção não podem faltar Opalas e ali estão um Grand Luxo 4.100 1973 e um 1972, motor 2.500, ambos adquiridos em meados da década de 1990.

Representando a Volkswagem vem o Fusca 1500 1971, verde Guarujá, imaculado, com 35 mil km rodados e pneus originais Esso. Outro Fusca, 1972, verde Indaiá, tem 67 mil km rodados. Foi o primeiro carro nacional adquirido pelo colecionador. Também verde Guarujá, ali está uma impecável Variant 1972. Da marca Ford, um Corcel   1973 e um Del Rey Ghia 1988, com incríveis 7.975 km rodados.

Na garagem, um carro é tratado com carinho especial. O Chevrolet Impala 1959, cor preto Cadillac, motor V8 283, automático, 4 portas com coluna, ícone no ápice dos “Rabos de Peixe”. Pertenceu ao pai do colecionador e foi utilizado pelo mesmo até a véspera de seu falecimento, em 1990. Por isso, é uma espécie de carro intocável, até para manutenção.

Totalmente original, está o Chevrolet Style Line, 1951, automático. Nem suas placas antigas foram trocadas. Ao lado, um Plymouth Cranbrook, também 1951. Completam o acervo da garagem inúmeras peças, acessórios, volantes, bancos, carburadores sem uso, tudo para muitos modelos de carros antigos.

*Informações dos Portais especializados: Maxicar e Mundo Fixa

Prados Online