Cinco pacientes internados em Barbacena com suspeita de febre amarela

Autoridades de saúde de Barbacena estão em alerta com a confirmação de suspeita de febre amarela em um morador da Colônia. O homem, de 42 anos, está internado no CTI da Santa Casa de Barbacena em estado grave.

De acordo com o médico Herbert Fernandes, como Barbacena é referência da região Macro Centro-Sul, que abrange 51 municípios, cinco pacientes estão internados em hospitais da cidade com febre amarela ou suspeita. Além do barbacenense, três pacientes de Piranga e um de Senhora de Oliveira estão no Hospital Regional.Esses casos suspeitos ainda estão em investigação laboratorial, sem confirmação ainda.

Na tarde desta quarta-feira(24), outro caso de suspeita da doença, um homem de 41 anos também morador de Piranga, foi noticiado pela equipe de reportagem do MGTV, totalizando até o momento o número de casos para seis.

Por conta do caso suspeito o município vai adotar diversas medidas de segurança. O médico do município esclareceu também que há vacinas em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e estas funcionarão de 7h às 17h, sem o horário de almoço, de segunda a sexta-feira. No sábado (27), haverá outro esquema especial de vacinação, de 8h às 16h, também em todas as UBS. “Apenas uma dose é necessária para ser imunizado por toda vida”, disse.

A febre amarela atualmente no Brasil é silvestre, transmitida pelos mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes. Não se tem registros recentes da doença urbana, transmitida pelo Aedes aegypti. Em sua forma leve o paciente com febre amarela apresenta febre, mialgia (dor muscular) e cefaleia. Ela ainda pode se manifestar de forma moderada, acrescentando aos sintomas já citados diarreia, sangramento leve e dor abdominal. Na forma grave o paciente tem icterícia (coloração amarela), oligúria (organismo produz pouca urina), alteração do estado mental, convulsões, sangramento, dificuldade respiratória, hipotensão, sinais de má perfusão.

Para monitorar a situação, foi criada uma Sala de Situação, sob coordenação do Secretário Municipal de Saúde, juntamente com os médicos Herbert Fernandes e Ângelo Feres, com o apoio de outros profissionais da área da saúde.

ENFRENTAMENTO – Equipes da Vigilância Epidemiológica reforçarão a atuação nas zonas urbana e rural. O município afirmou que o número de agentes de endemias será ampliado e os profissionais estão recebendo orientações e treinamentos. Nesta quarta-feira (24), haverá uma aula para médicos e enfermeiros sobre o manejo clínico da doença, com orientações sobre o protocolo a ser seguido em relação ao diagnóstico e tratamento de pacientes.

O último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), realizado de 08 a 12 de janeiro, apontou um médio risco de infestação do Aedes (3,3 no último LIRAa). Serão contratados mais 20 profissionais, além dos 36 agentes que já atuam no município, para combater o mosquito transmissor da dengue, zica e Chikungunya. A maioria dos focos foi encontrada em lixos descartáveis. Dos 41 bairros, quatro estão em estado de alerta: Nossa Senhora Aparecida, Nove de Março, Santa Maria e Grogotó.

Barbacena Online