Barroso fica entre as melhores, mas dessa vez não leva prêmio de Educação Fiscal

A Escola Municipal Vereador Otávio Rufino Pereira, de Barroso, que teve o projeto “Formando Cidadania e Construindo Valores” como um dos dez selecionados em todo o país, não foi uma das ganhadoras do Prêmio Nacional de Educação Fiscal.

Clique aqui e saiba mais sobre o projeto.

Os cinco vencedores da quinta edição do Prêmio foram divulgados na noite de quarta-feira (09), no Clube de Engenharia de Brasília. Dos 141 projetos inscritos nas categorias Escolas e Instituições, 10 chegaram à final.

Esta foi a quarta indicação de Barroso ao Prêmio. Em 2013, a Prefeitura Municipal foi a campeã na categoria Instituição com o projeto “Impostos, Transparência, Participação Prosperidade”. Em 2014 e 20415 a Escola Municipal Irmã Magdaline, do bairro Josefina Coelho, chegou a final com o projeto “Educação Fiscal, Aprendendo Cidadania”.

Vencedores da quinta edição

O primeiro lugar na categoria Escolas foi o colégio da Polícia Militar de Goiás, Unidade Nestório Ribeiro, com o projeto “Tributos: O que nós temos a ver com isso”, realizado município goiano de Jataí. A escola foi representada pela major Selma Rodrigues Silva, que recebeu troféu e a premiação em dinheiro de dez mil reais para ser investido no projeto.

Presente à solenidade, a secretária de Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão, entregou o principal troféu da noite. Emocionada, Ana Carla cumprimentou todas as equipes de educação fiscal de Goiás pelo nível de trabalho realizado e destacou o apoio do Profisco, pois o governo acredita na importância do tema para formação da cidadania. “Eu gostaria de ter feito concurso para auditora fiscal porque entendo a importância dessa função, de buscarmos justiça fiscal para um país mais competitivo e justo, onde o Estado provê uma rede de proteção social. É isso que o prêmio valoriza, os que estão à frente educando nossas crianças, formando gerações mais conscientes e por esse motivo melhores. ”

A escola EMEB Coronel Manoel Thiago de Castro, representada pelo professor Cristian Roberto Antunes de oliveira, da cidade de Lages, em Santa Catarina, levou para casa a premiação em dinheiro no valor de cinco mil reais, troféu do segundo lugar,  além do reconhecimento e motivação para continuar fazendo a diferença e sua região.

O terceiro lugar da categoria Escola ficou com o projeto “Vivendo a Cidadania com Atitudes Valiosas”, do colégio EMEI/EMEF Professor Alaor Xavier Junqueira da cidade de Caraguatatuba, interior de São Paulo. A instituição foi representada pela professora Irlândia Ramos dos Santos.

Na categoria Instituições, o grande vencedor foi o projeto “Cuidando do Meu Bairro”, uma iniciativa da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista.  A professora Gisele Silva Craveiro levou para a universidade a premiação em dinheiro no valor de dez mil reais e troféu.

O professor universitário Francisco Leite levou para a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) a premiação em dinheiro no valor de cinco mil reais e troféu do segundo lugar da categoria Instituições, como Programa Receita para Cidadania e para o Desenvolvimento, realizado no campus de Campina Grande.

 

Informações Febrafite