BARROSENSE FAZ SUA ESTREIA NO VÔLEI DE AREIA

volei lunara2A barrosense Marina Lunara mudou das quadras para a areia. A estreia da atleta na modalidade foi na 6ª etapa no Circuito Banco do Brasil, sub 23, de Vôlei de Praia, que aconteceu em Brasília, entre segunda (12) e esta quinta-feira (15). Recentemente, Lunara competiu na Liga Nacional de Voleibol.

volei lunara4
Kawane e Lunara

A barrosense competiu em dupla com Kawane Caldeira, de São Paulo. Segundo o técnico da atleta, Júlio Tadeu, Marina fez uma ótima estreia no vôlei de praia. “Com apenas dois meses de treino ela conseguiu criar ótima perspectiva ao vencer um set das atuais campeãs mundiais, Duda e Tainá de Sergipe.  A Duda é a melhor jogadora de vôlei de praia do mundo das categorias de base. Marina e Kawane acabaram derrotadas por 2×1. Kawane passou mal no segundo set, quando o jogo estava empatado. Teve uma queda de pressão por conta do forte calor, aí as adversárias se aproveitaram e fecharam o jogo. No segundo jogo novamente um equilíbrio enorme. E o jogo foi decidido nos detalhes”, conta o técnico. “A estreia, no entanto, foi super positiva, pois o nível do campeonato é altíssimo. As melhores duplas do país participam e já treinam há muito mais tempo”.

 

Marina, que tem treinado na cidade vizinha, no projeto do vôlei de praia da Associação de Voleibol de Barbacena, comemorou a participação. “Estou muito feliz, tem menos de dois meses que estou treinando vôlei de praia, que realmente decidir mudar das quadras para areia. Estou passando por uma adaptação, tem muito trabalho pela frente, mas esses resultados aqui em Brasília criaram ótimas expectativas”, diz a barrosense.

volei lunara5Para o técnico, a atleta pode chegar longe, mas falta apoio na cidade. “Barroso tem que apoiar mais. Não sei como funciona aí, mas a Lunara tem que se deslocar para treinar, para competições e mais apoio seria importante”, afirma Júlio Tadeu.

A barrosense aproveitou para agradecer a todos. “Primeiramente quero agradecer muito a Deus por essa oportunidade única em minha vida. Aos meus pais e minha família pelo apoio de sempre. Ao Júlio Tadeu, meu técnico, pra mim é um privilégio estar trabalhando com ele, um técnico de altíssimo nível e competência. A todos os atletas que treinam no CT da AVB, somos uma equipe. Quero agradecer também aos nossos parceiros Unimed/Barbacena, Roselanche Barbacena, Koka Academia e também aos meus parceiros Alex Moreira (nutricionista), Lopes Academia, Supriway Suplementos Alimentares e a Federação Mineira de Voleibol. Sem eles nada disso aconteceria, é um começo de uma nova caminhada. E claro a minha parceira Kawane Caldeira, de São Paulo, que jogou ao meu lado nesse meu primeiro circuito de vôlei de praia. Quero agradecer também ao Jornal Barroso Em Dia e a todas as pessoas que torcem por mim”, finaliza a jogadora de vôlei.

O Circuito Banco do Brasil Sub-23 foi criado no final de 2011, com a etapa de estreia ocorrendo em João Pessoa, em março de 2012. A competição foi lançada visando dar mais um passo a favor do fortalecimento das categorias de base do Vôlei de Praia brasileiro, promovendo uma integração ao profissional. O Sub-23 é disputado por 12 duplas em cada gênero e o campeão é o time que soma mais pontos ao longo das etapas da temporada.

volei lunara