A informação veiculada pelo jornal O Tempo na última quinta-feira (14) que o Governo de Minas Gerais estaria retendo R$ 700 milhões de ICMS que são de direito dos municípios mineiros, teve repercussão imediata na Câmara Municipal de Barroso.

Na sessão ordinária do legislativo barrosense realizada na noite de quinta-feira (14), o atual presidente e ex-Deputado Estadual, Baldonedo Artur Napoleão (PSDB), foi duro nas críticas ao Governador petista Fernando Pimentel, que segundo o vereador pela primeira vez na história um governador retém verba dos municípios. “É um descaso do Governador com os municípios mineiros (…) fere a Constituição e isso vai significar um processo muito grave contra ele, possivelmente até de impeachment” disse o Presidente.

A crítica ao governo estadual do PT foi seguida do anúncio de devolução dos recursos restantes na Câmara de Barroso para o Hospital de Barroso. “Enquanto o Governador está tomando dinheiro dos municípios, a Câmara Municipal de Barroso está fazendo o contrário. Nós vamos liberar a partir de agora R$ 100 mil, já comuniquei ao Prefeito e ele disse que este dinheiro vai direto pro Hospital. Se tem alguém atrapalhando, prejudicando, tem a Câmara ajudando a população.” disse Baldonedo que está há poucos dias de encerrar seu mandato como Presidente da Câmara e não deve concorrer a reeleição na próxima segunda (18).

A reportagem do Jornal O Tempo da última quinta-feira destacou que apesar de ter destacado o repasse aos municípios mineiros, na última segunda-feira (11), de cerca de R$ 760 milhões do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que estavam atrasados, o governo de Minas ainda deve às cidades repasses dos juros e da correção monetária dessa quantia. A informação é da Associação Mineira de Municípios (AMM). Além disso, o governo do Estado também não pagou a parcela do ICMS que deveria ter sido depositada na última terça-feira (12).

Sem resposta. Procurada para prestar esclarecimentos sobre o assunto, a Secretaria Estadual de Fazenda não respondeu aos questionamentos até o fechamento dessa edição.

Aviso. O TCE-MG emitiu dois alertas em função do descumprimento dos limites da despesa com pessoal previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) pelo Estado e pelo MP mineiro.

Barroso. Nossa reportagem entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Barroso para saber quanto de ICMS do município estaria retido. Lamentavelmente mais uma vez a Assessoria prefere não prestar contas à população e os barrosenses ficam sem mais uma importante informação. A postura da Assessoria pode ainda ser de lealdade e preservação à vereadora Vera que é aliada do tucano Reinaldo e do petista Pimentel.

Com informação de O Tempo