As estradas mineiras foram palcos de tragédia neste feriado de 7 de setembro. Levantamento feito pelo Jornal Estado de Minas mostra que de quinta-feira até este domingo, ao menos 15 pessoas perderam a vida nas estradas que cortam o Estado. As mortes foram registradas em sete acidentes. Somente no sábado, foram sete óbitos. O balanço oficial da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) será divulgado nesta segunda-feira.

Um dos acidentes mais graves aconteceu no primeiro dia de operação nas estradas, e ceifou a vida de uma família inteira no Anel Rodoviário.  Após percorrer o trecho da descida do Bairro Betânia, na Região Oeste de BH, o caminhão dirigido pelo jovem Luiz Fhillippe da Cunha Gonçalves Pereira, de 24 anos, encontrou o trânsito retido logo após o fim da descida e não parou, destruindo o carro onde estavam o policial civil Dogmar Alves Monteiro, 52 anos, a mulher dele, Kelly Cristina da Silva Monteiro, 46, e o filho de casal, o estudante de medicina Victor Silva Monteiro, de 21. Com o impacto da batida, os dois veículos se incendiaram e foram completamente consumidos pelas chamas.

A carreta ainda arrastou outros seis carros e mais um caminhão antes de parar. Outras 11 pessoas tiveram ferimentos leves. Luiz Fhillippe foi preso em flagrante pela Polícia Civil pelo crime de homicídio com dolo eventual, quando não há a intenção de matar, mas se assume o risco do resultado. A Justiça decretou a prisão preventiva de Luiz Fhillippe, que vai aguardar as investigações preso.

Também foram registradas duas mortes na BR-040, em Nova Lima, na Grande BH. Na AMG-0345, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, um motociclista morreu na batida com um ônibus. Na BR-116, em Governador Valadares, na Região do Rio Doce, um jovem perdeu a vida depois de ser atropelado por um caminhão.

Estado de Minas