Antônio Claret direto da Colômbia para o Barroso EM DIA

O colunista do Barroso EM DIA, Antônio Claret, enviou direto da Colômbia um vídeo em que fala do plebiscito em que o país rejeitou o acordo de paz com as Forcas Armadas Revolucionarias da Colômbia (Farc) e da escolha do presidente Juan Manuel Santos para receber o Prêmio Nobel da Paz 2016.

Antônio está desde o último final de semana em Bogotá, à convite do Instituto Teotônio Vilela, documentando o plebiscito realizado no último domingo (02), em que os colombianos tinham a opção de votar ‘Sim’ ou ‘Não’ para o histórico acordo de paz que colocaria um fim a meio século de guerra entre o governo e o grupo guerrilheiro Farc.

O plebiscito teve 12.803.986 de votos válidos e 13.061.087 votos totais. O número de eleitores que se cadastraram para votar foi 34.899.945 e 37,42% compareceram às urnas para responder à pergunta “Você apoia o acordo final para o fim do conflito e a construção de uma paz estável e duradoura?”. O ‘Não’ venceu com 50,21% dos votos válidos, contra 49,77% dos eleitores que votaram ‘Sim’.

Nobel da Paz

Mesmo não tendo sucesso em aprovar o acordo de paz nas urnas, o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, foi o escolhido para receber o Prêmio Nobel da Paz. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (07).

O presidente ganhou o prêmio pelo esforço de pacificação do país, que vive uma guerra civil que já dura mais de 50 anos. Ele foi um dos líderes da negociação que chegou ao acordo de paz com a Farc. O acordo de 297 páginas, que foi elaborado durante 4 anos em Havana, aconteceu após três tentativas fracassadas durante os governos de Belisario Betancur, César Gaviria e de Andrés Pastrana.

Assista ao vídeo de Antônio Claret