Aécio pode ser mesmo candidato a Deputado Federal

Empresas de amigos serão investigadas

Após deputados tucanos anunciarem a pré-candidatura do senador Antonio Anastasia (PSDB) ao governo de Minas, alguns parlamentares da sigla afirmaram que o senador Aécio Neves (PSDB) abrirá mão de tentar a reeleição. As bancadas estadual e federal tucanas estavam receosas sobre como a participação de Aécio na campanha poderia influenciar negativamente no resultado eleitoral.

Depois de ter sido flagrado em uma conversa pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista e citado por delatores da Lava Jato, o senador, uma das maiores lideranças que a política mineira teve em tempos recentes, perdeu força. Diversos políticos se recusavam a compor chapa com o tucano.

Segundo um deputado do partido, que pediu anonimato, Aécio Neves entendeu que sua presença pode complicar a formação da chapa, tanto majoritária quanto para as eleições no Legislativo. “Ele avaliou que nesse momento resolver os problemas de Minas é mais importante. E, por isso, ele não tentará a reeleição nem mesmo colocará seu nome para a disputa para deputado federal, até mesmo porque ele não quer ocupar esse cargo”, disse.

Questionado sobre a intenção e necessidade de Aécio manter o foro privilegiado, o interlocutor disse não acreditar que o senador tenha essa preocupação. “Ele já está prejulgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Ele pode muito bem responder ao processo (em outras instâncias), assim como está fazendo o ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB)”, explicou.

Outro tucano disse que o caminho do senador é a Câmara dos Deputados. “Ele irá se eleger como deputado federal facilmente. E, em um segundo momento, tentará assumir a presidência da Casa. Será por lá que Aécio iniciará a reconstrução de sua vida política”, contou.

Segundo fontes do partido, Andrea Neves, irmã do senador e histórica articuladora do tucano, admite aos aliados a hipótese de Aécio ser candidato à Câmara, mas quer mais tempo.

O Tempo