300 CIDADES DE MINAS NÃO TEM COMO PAGAR 13º. BARROSO NÃO ESTÁ NESTA LISTA

Os cortes nos gastos correntes, como luz e água, o cancelamento de obras e as demissões de comissionados não foram suficientes para garantir que os municípios de Minas chegassem ao fim deste ano, marcado pela crise, com condições de pagar o 13° salário dos servidores em dia.

Segundo levantamento da Associação Mineira de Municípios (AMM), 35% das 853 cidades do Estado não têm orçamento para arcar com o benefício.

O problema, no entanto, não está restrito a essas cerca de 300 prefeituras. Segundo a AMM, 43,9% dos municípios pesquisados disseram estar com dificuldades para pagar a folha de pagamento e o 13º juntos e podem ter que priorizar um ou outro.

De acordo com os administradores, a principal razão para o atraso é a queda dos repasses federais e estaduais, principalmente o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

BARROSO
Em situação adversa a crise das outras cidades mineiras, Barroso, governada pelo Partido Progressista, através da Prefeita Eika Oka de Melo (PP), já trabalha para pagar a segunda parcela do Décimo Terceiro. “Na realidade,  50% do 13º já foi pago em Julho, restando apenas a outra metade, que com certeza será pago junto com o adiantamento do mês de dezembro, ou seja, até o dia 15”, declara a Secretária de Planejamento Elizete Capellupi.
Ao todo, devem ser investidos na economia barrosense, até o próximo dia 15, mais de R$1 milhão, levando em conta a segunda parcela do 13º,cerca de R$600 mil e adiantamento de dezembro, mais outros R$600 mil.